Correios Privatizar ou Desregulamentar ?

Correios Privatizar ou Desregulamentar ? Em plena greve dos funcionários da estatal difícil encontrar pessoas que defendam a manutenção da empresa com o controle do estado.

Correios Privatizar ou Desregulamentar ?
Correios Privatizar ou Desregulamentar ?

Mas o caminho da Privatização é simples? Claro que não. A venda pode ser feita de várias formas e caberá ao consórcio contratado pelo BNDES modelar ou propor o modelo de privatização para apreciação e aprovação do governo federal.

E-commerce de olho nos Correios

Na disputa pela empresa estatal de correios comentam muito de grandes players de comércio eletrônico como Amazon. Ali Baba e Mercado Livre, mas não podemos descartar grandes bancos de investimentos que podem ter interesse nos milhares de ponto de vendas da ECT.

Mas o mercado é grande e tem espaço para players de vários tamanhos e setores de atuação

Operador Público e Privado

Este assunto pode ser novo no Brasil, mas já foi implantado com vários modelos de funcionamento no mundo todo. E em alguns, como Portugal, mesmo depois da privatização dos Correios, o debate continua.

Um dos impasses que geram acaloradas discussões é o chamado serviço postal universal que garanta a prestação do serviço em todo território nacional. E com um país altamente desequilibrado economica e socialmente significa que muitas unidades serão deficitárias e para isto as unidades em pontos chaves nos grandes centros subsidiarão a operação dos pequenos centros urbanos ou rurais..

A primeira discussão é definir exatamente o que fará este operador público e que reserva de mercado ele receberá para, em troca, fornecer o serviço universal em todo país.

Feito isto, deverá ser discutido o papel dos operadores privados que podem contribuir com maior competitividade e produtividade nas áreas de maior demanda nas cidades de médio e grande portes e tenham a certeza que muitos vão operar em cidades menores levando em consideração a lei da oferta e da procura tanto no sentido de captação de remessas onde indústrias e distribuidores estão sediados quanto do ponto de vista de capilaridade de sua malha logística pois este ponto é um diferencial logístico apreciado pelo mercado.

Como funcionariam estes Operadores Postais Privados?

Em muitos países através de um simples registro no Ministério ou Agência Reguladora a ser definida nos moldes da ANATEL. Este registro além de alguns documentos e cadastro é feito mediante um pagamento de uma taxa anual prevista na legislação interna e/ou uma pagamento de um valor conforme o movimento de determinadas categorias que antes eram parte do monopólio postal como cartas e correspondencias agrupadas a partir de x gramas ou quilos.

Esta legislação evitaria apreensão sobre os limites do monopólio que muitas vezes ficam à mercê da interpretação de quem está fazendo a auditoria para reprimir o descumprimento da lei,

Com o crescimento do processo de digitalização da economia no mundo inteiro os segmentos protegidos pela lei do monópolio estão definhando ano a ano.

Remessas de comércio eletrônico e encomendas em geral ficam de fora da regulamentação

O que já está atuamente liberado para o transporte dentro do país como remessas de comércio eletrônico e encomendas fracionadas em geral permanecerão fora destas novas regras.

Portanto, volto à minha reflexão inicial qual o melhor caminho para o nosso país? Mas apesar de alternativas distintas não são conflitantes. Ambas podem ser adotadas, a diferença é que a desregulamentação é menos traumática, mais rápida e e com resultados de curto prazo para o Estado Brasileiro e para Sociedade também.

E você o que opina? Correios Privatizar ou Desregulamentar ?

.

2+