Tag: sustentabilidade

ESG na logística veio para ficar!

ES G na logística veio para ficar! Não é modismo. É um conjunto de boas práticas sustentáveis que vão permear pelo setor todo. No primeiro episódio do Debates & Ideias on line do CAP VII onde eu com mais três amigos e colegas de faculdade debatemos a última carta do Jeff Bezos eu comentei como o ESG (Environmental, Social and corporate Governance, ou seja, fazendo uma tradução livre como as melhores práticas ambientais, sociais e de governança) estava permeado pela Amazon, seja nos seus serviços seja nos seus produtos (clique aqui para escutar o episódio no meu podcast).

ESG na logística veio para ficar! Na foto caminhão da Jadlog movido a gás natural
ESG na logística veio para ficar!
Leia mais

DPD Portugal terá frota 100% elétrica em Lisboa e no Porto em 2022

DPD Portugal terá frota 100% elétrica em Lisboa e no Porto em 2022 . A DPD Portugal continua a fazer da aposta na sustentabilidade e electromobilidade um pilar central do seu futuro – em matéria publicada pelo ‘Dinheiro Vivo‘, Rui Nobre, director-geral adjunto de Operações da empresa, detalhou o investimento, projectado para um futuro mais limpo.

DPD Portugal terá frota 100% elétrica em Lisboa e no Porto em 2022 Fonte: REvista Cargo Portugal
DPD Portugal terá frota 100% elétrica em Lisboa e no Porto em 2022

Em 2020, enquanto o mundo enfrentava os picos de COVID-19, a DPD Portugal não temeu mostrar as garras, renovando a sua frota operacional, através da aquisição de 276 Peugeot Boxer. Um negócio recordista, próximo dos 10,5 milhões de euros e válido até final do ano de 2021.

Porquê este possante investimento? «A COVID-19 levou a um aumento inesperado no sector das encomendas. Lockdowns, confinamentos e medidas preventivas levaram a um crescimento do e-commerce e um consequente aumento nas entregas, que, no caso da DPD em Portugal, representou um crescimento de 13,6% face a 2019, para um total de 21,5 milhões de encomendas. Obviamente que o impacto da vendas B2C (empresas a particulares) foi enorme, tendo a nossa actividade neste segmento crescido acima do 57%», explicou Rui Nobre, ao Dinheiro Vivo.

A nova frota de Peugeot Boxer conta com motores 2.2 BlueHDi de 120 cv e respeita a norma Euro 6. Hoje em dia, a frota é feita de 330 veículos e a tendência é de crescimento, para dar resposta cabal ao sustentado boom do e-commerce. A aposta a curto prazo recairá sobre os veículos eléctricos. «Lisboa e Porto são duas das cidades europeias em que assentam a estratégia verde do nosso grupo», confirmou o responsável.

«Este projecto de descarbonização da frota de distribuição nas cidades de Lisboa e Porto começa já este ano, para estarmos igualmente preparados para futuras limitações em termos de circulação nas principais zonas urbanas», revelou o responsável da DPD, indicando datas concretas para a electrificação. «O nosso objectivo é termos a cidade de Lisboa 100% descarbonizada em 2021 e a cidade do Porto em 2022».

Para Rui Nobre, os governos devem entender e valorizar o papel das empresas na regeneração e transformação dos centros urbanos, rumo a uma maior descarbonização destes ecossistemas onde o transporte e entrega de encomendas detém um papel crucial na satisfação das necessidades dos clientes. Assim, defende, os incentivos estatais à electrificação (compra de veículos eléctricos) deveriam ser «maiores».

«O transporte urbano de mercadorias é responsável por até 30% das emissões de CO2 nas cidades e 50% de todas as emissões de partículas encontradas em contextos urbanos. Sabendo que somos parte do problema, mas que temos de o ser também para a solução, o DPD group escolheu 225 cidades europeias para começar a implementar estas iniciativas», declarou ao ‘Dinheiro Vivo’.

Publicado originalmente com o título DPD Portugal almeja ter uma frota 100% eléctrica em Lisboa e no Porto já em 2022

Fonte: Dinheiro Vivo e Revista Cargo Portugal

MSC não utilizará rota do Ártico devido sustentabilidade

MSC não utilizará rota do Ártico devido sustentabilidade .  MSC veio a terreiro reiterar o seu compromisso de evitar a passagem dos seus navios porta-contentores pelo via do Árctico, numa altura em que algumas empresas e analistas discutem a necessidade de rotas comerciais alternativas ao Canal de Suez, após o incidente do ‘Ever Given’.

MSC não utilizará rota do Ártico devido sustentabilidade
MSC não utilizará rota do Ártico devido sustentabilidade
Leia mais

Startup de motos elétricas será Tesla brasileira?

Startup de motos elétricas será Tesla brasileira? . A startup Voltz vende motos de até R$ 20,5 mil reais e tem parceria com o iFood Voltz EVS: motocicleta funciona apenas com bateria, que pode ser recarregada em casa. Percebendo a necessidade de veículos elétricos de baixo custo no mercado brasileiro,

Voltz EVS (5)
Startup de motos elétricas será Tesla brasileira?

Renato Villar fundou a Voltz em 2017 e vende motocicletas elétricas por valores entre 11,5 mil e 20,5 mil reais. A tendência global de eletrificação é puxada pela americana Tesla, liderada pelo bilionário Elon Musk. No entanto, veículos da montadora beiram o valor de 1 milhão de reais no mercado brasileiro atualmente. E mesmo a Tesla não vende motocicletas elétricas, uma vez que os carros são o foco do negócio da empresa.

Com parcerias com empresas de entrega com o iFood, a Voltz busca impulsionar seu crescimento em 2021. No ano passado, a startup faturou 42 milhões de reais e vendeu mais de 3 mil veículos 100% elétricos. As baterias das motos podem ser recarregadas em uma tomada doméstica e oferecem autonomia para circular em ambientes urbanos. Separadamente, a empresa também vende baterias extra que podem ser levadas pelos motociclistas e trocadas para evitar o risco de ficar sem bateria no meio da rua.

De acordo com a consultoria Global Market Insights, o segmento global de motocicletas e scooters elétricas faturou 30 bilhões de dólares em 2019 e manterá ritmo de crescimento composto anual de 4% de 2020 a 2026, quando irá superar a marca de 40 bilhões de dólares em receita. Um dos principais impulsos do setor é a demanda por redução de emissão de poluentes na atmosfera, e um dos principais entraves é a ausência de postos de recarga de baterias de veículos 100% elétricos.

Em entrevista para a EXAME, Villar conta os planos, desafios e vantagens do negócio de motocicletas elétricas da Voltz no Brasil. Clique aqui e confira a seguir.

Renato Villar, CEO da Voltz

Autor: Lucas Agrela

Fonte: Exame.com

O Futuro Seis Desafios Para Mudar o Mundo

O Futuro Seis Desafios Para Mudar o Mundo . Al Gore, ex-vice-presidente dos Estados Unidos, nos apresenta mais uma ver­dade inconveniente. Mantendo a mesma paixão com que abordou o desafio das mudanças climá­ticas, e amparado em décadas de experiência à frente das políticas globais, o autor analisa o horizonte nublado de nosso planeta.

O Futuro Seis Desafios Para Mudar o Mundo Fonte: Amazon
O Futuro Seis Desafios Para Mudar o Mundo
Leia mais

Embraer e EDP parceiros em avião elétrico

 Embraer e EDP parceiros em avião elétrico . Embraer (EMBR3)  entra na briga pelo desenvovimento de aeronaves com enfoque na sustentabilidade tambem chamados de aviões carbono zero.

Embraer e EDP parceiros em avião elétrico . Foto Folha de São Paulo
Embraer e EDP parceiros em avião elétrico

A companhia brasleira informou nesta sexta-feira (20/11/20) que fez parceria com o grupo português de energia EDP para o desenvolvimento de uma aeronave de propulsão 100% elétrica que tem um primeiro voo previsto para o próximo ano (2021).

A EDP fez um “aporte financeiro para a aquisição da solução de tecnologia de armazenamento de energia e recarga do avião demonstrador de tecnologia de propulsão 100% elétrica, que utiliza um EMB-203 Ipanema como plataforma de testes”, afirmou a Embraer em comunicado à imprensa.

O valor do investimento da EDP não foi revelado, mas é importante ressaltar que o grupo empresarial português é especialista na área de energia e tem uma unidade de negócio especializada em energias renováveis.

Existe uma “corrida” dos principais fabricantes de avião mundiais como a Boeing e a Airbus na busca de aeronaves carbono zero. Então é natural que outros construtores como Embraer e Bombardier (que ainda não divulgou sua estratégia) entrem também nesta disputa,

Veja também o artigo da concorrente Airbus que anunciou o desenvolvimento de três aviões carbono zero, movidos a hidrogênio para 2035 (clique aqui para acessar o post publicado neste blog).

Fonte: Money Times

Reino Unido antecipa proibição de carros a gasolina e diesel para 2030

Reino Unido antecipa proibição de carros a gasolina e diesel para 2030 . Boris Johnson anunciou ‘revolução industrial verde’ para zerar as emissões de carbono do país até 2050. Governo alemão anunciou mais € 5 bilhões para fomentar veículos elétricos.

Reino Unido antecipa proibição de carros a gasolina e diesel para 2030 - Jovem Pan
Reino Unido antecipa proibição de carros a gasolina e diesel para 2030
Leia mais