Tag: startup

Startups em logística: um novo modelo de negócio

Startups em logística: um novo modelo de negócio . Iniciativa contribui para a sustentabilidade no setor. O setor logístico é, por origem, um setor extremamente dinâmico. Essa característica faz com que possamos considerar que todas as mudanças ocorridas no mundo irão, de uma forma ou de outra, afetar seus processos.

Startups em logística: um novo modelo de negócio - Foto O São Gonçalo
Startups em logística: um novo modelo de negócio:

As mudanças mais significativas no setor se referem, principalmente, àquelas decorrentes no âmbito da tecnologia. Novas tecnologias implicam novas formas de trabalho e, tanto o investimento, quanto seu uso, vão levar a duas principais questões: as empresas que não se adaptam a essas tecnologias vão perder eficiência e as que, por sua vez, introduzirem novas tecnologias terão, inicialmente, que lidar com um aumento de custos e consequente aumento de preços.

As transformações que podemos considerar vão, segundo os autores Hausmann e Wölfel desde um alto número de pontos de intervenção, passando por regras complexas de preços chegando, por fim, a uma falta de padronização dos dados. Se, por um lado, a baixa rentabilidade cria dificuldades para que a indústria trate dessas questões, surgem novas startups de logística com o objetivo de promover mudanças nesse cenário.

O texto “Startup funding in logistics” (clique aqui para ler o texto original em inglês) (Financiamento de startups em logística), apresenta o resultado de análises em “mais de 120 das maiores startups de logística – representando custos estimados em torno de 93%, ou US$26 bilhões do financiamento total em logística até o momento”, o que só reforça o fato de que as atenções do mercado de investimentos se voltam a essa realidade. Esse texto ainda menciona que a maioria dos financiamentos vai para startups que atuam no “last-mile” (ou “última milha”, em português), etapa da distribuição onde a mercadoria sai do CD (centro de distribuição) e também para as que atuam com fretes. As empresas “last-mile” são as preferidas dos investidores de capital, muito embora as plataformas de frete também tenham atraído a atenção de investidores.

Startups de “last-mile” atuam com formas de entregas não convencionais, como entregas em grupo, drones, robôs, veículos autônomos, entre outras formas inovadoras. Não podemos deixar de mencionar que as plataformas de frete são, também, nesse sentido, uma grande inovação que também atrai a atenção de investidores, especialmente àquelas que focam no transporte rodoviário. Estas aumentaram a transparência dos preços, profissionalizaram e digitalizaram a relação transportador x transportador, ações realizadas geralmente de maneira informal. Tais empresas focam em aproveitar os dados existentes como meio de lidar com as vastas ineficiências que ainda existem no mercado.

Normalmente os agenciadores de carga conseguem conectar o serviço de entrega a uma transportadora, pois eles detêm uma informação muito importante, que é a identificação de transportadoras mais adequadas, em termos logísticos, para atendimento à demanda em uma determinada rota ou região.

Assim, essas startups contribuem significativamente para melhorar a sustentabilidade nos setores de transporte e logística, tendência essa cada vez mais relevante. Essas plataformas criadas são muito acessíveis e fáceis de usar por caminhoneiros e outras pessoas, o que leva a uma significativa melhora na experiência do cliente. Podemos considerar esse fato como o benefício mais proeminente da transformação digital aplicada à logística de cargas fracionadas pois, quando se reduz os intermediários através do acesso a informação, podemos propiciar maiores ganhos de ponta a ponta da cadeia de suprimentos. Esse, talvez, seja o grande atrativo para os investidores, pois se trata de uma área com crescimento promissor em tempos de isolamento social e mudanças nas formas de interações na sociedade.

No meio acadêmico, universidades já orientam os estudantes para essa tendência, como é o caso do Centro Universitário Internacional Uninter. A instituição implementou, no início de 2020, um projeto para a criação de uma plataforma de e-commerce, por seus alunos, os quais têm a oportunidade de exercitar, com a supervisão de docentes, profissionais qualificados, desde a criação ao gerenciamento e manutenção de uma plataforma, o que lhes dará subsídios para operarem (ou criarem) startups que atenderão às demandas de mercado no cenário pós-pandemia.

Fonte: O São Gonçalo – Autora: Alessandra de Paula é coordenadora dos cursos de Logística e E-commerce e Sistemas Logísticos do Centro Universitário Internacional Uninter

1+

Vai viajar Vai de Buser

Vai viajar Vai de Buser. Fim de ano, destinos quase sem assentos disponíveis e preços nas alturas. E você ainda querendo viajar de última hora?

Vaí viajar Vai de Buser

Conhece a Buser? Se ainda não ouviu falar, está mais que na hora de conhecer este novo e revolucionário jeito de viajar de forma econômica e confortável de ônibus.

A Buser é uma startup que através de um aplicativo reúne pessoas que querem viajar de ônibus para determinados destinos.

A Buser através das demandas dos usuários avalia que rotas deve explorar e a que preços competitivos para absorver parte do share da linha.

A partir do momento que ocorre as vendas das viagens, a empresa freta ônibus de parceiros previamente avaliados e já cadastrados, de acordo com a modalidade escolhida (executivo, semi-leito, leito ou cama).

E as viagens tem preços atrativos pelo nível de desconto praticado para vários destinos atrativos como FLORIANOPOLIS e RIO DE JANEIRO saindo de São Paulo. Isto explica porque a cada dia surgem mais ônibus cor de rosa circulando nas estradas.

Baixe o app na Apple Store e na Google Play e bora pesquisar se o destino de sua próxima viagem já tem oferta de lugares pela Buser.

A empresa já recebeu varias rodadas de investimento de cinco fundos que demostraram com novos aportes confiança nos resultados até agora alcançados pela nova companhia.

Aliás 2019 deve ser o melhor resultado operacional e financeiro da cia desfecho sua fundação e com excelentes expectativas para 2020.

A empresa acabou ganhando maior visibilidade ao patrocinar o time do Flamengo na atual temporada e com produção de uma mini-série “Até o Fim – Flamengo Campeão da Libertadores 2019” sobre a saga da torcida rubro negra acompanhando o time pelas Américas, disponibilizada na plataforma da Globoplay.

E após usar os serviços de transporte não esqueça depois de compartilhar sua experiência em viajar com a Buser com os demais amigos do Blog Rogerio. Pode ser vídeos, fotos ou comentários!

6+

SPRINT – O método usado no Google para testar e aplicar novas ideias em apenas cinco dias

SPRINT método usado Google .

SPRINT método usado no Google que desenvolve implementa e testa a ideia ou projeto em apenas cinco dias.
Autor: Jake Knapp

Como inovar? Por onde começar? Como montar uma boa equipe? Que forma terá uma ideia quando for colocada em prática? São muitas as perguntas que martelam na cabeça de quem precisa tirar ideias do papel, mas já existe um caminho infalível para responder a todas elas rapidamente: o sprint. 

Método criado pelo designer Jake Knapp no período em que ele trabalhava no Google, era usado para tudo na empresa, do aperfeiçoamento do mecanismo de buscas ao Google Hangouts, com o foco em desenvolver e testar ideias em apenas cinco dias. Knapp se juntou mais tarde a Braden Kowitz e John Zeratsky no Google Ventures, braço da companhia dedicado ao investimento em novos negócios, e juntos eles conduziram e completaram mais de cem sprints em empresas de telefonia, e-commerce, saúde, finanças e muito mais. 

Sprint serve para equipes de todos os tamanhos, de pequenas startups até os maiores conglomerados, e pode ser aplicado por qualquer um que tenha uma grande oportunidade, problema ou ideia e precise começar a trabalhar já. 

Resenha da Editora

Como inovar? Por onde começar? Como montar uma boa equipe? Que forma terá uma ideia quando for colocada em prática? São muitas as perguntas que martelam na cabeça de quem precisa tirar ideias do papel, mas já existe um caminho infalível para responder a todas elas rapidamente: o sprint.

Método criado pelo designer Jake Knapp no período em que ele trabalhava no Google, era usado para tudo na empresa, do aperfeiçoamento do mecanismo de buscas ao Google Hangouts, com o foco em desenvolver e testar ideias em apenas cinco dias. Knapp se juntou mais tarde a Braden Kowitz e John Zeratsky no Google Ventures, braço da companhia dedicado ao investimento em novos negócios, e juntos eles conduziram e completaram mais de cem sprints em empresas de telefonia, e-commerce, saúde, finanças e muito mais. 

Sprint serve para equipes de todos os tamanhos, de pequenas startups até os maiores conglomerados, e pode ser aplicado por qualquer um que tenha uma grande oportunidade, problema ou ideia e precise começar a trabalhar já. 

Sobre o Autor

Jake Knapp, John Zeratsky e Braden Kowitz são designers e integram o time de associados do Google Ventures, o braço da companhia para investimento em novos negócios.

Leia mais
5+

De Zero a Um – O que aprender sobre empreendedorismo com o Vale do Silício

Autor: Peter Thiel

empreendedorismo Vale do Silício . Para Peter Thiel, cofundador do PayPal e investidor em diversas startups, como o Facebook, o próximo Bill Gates não criará um sistema operacional. O próximo Larry Page ou Sergey Brin não desenvolverá um mecanismo de busca. E o próximo Mark Zuckerberg não criará uma rede social.

Leia mais
7+