Categoria: Mobilidade

Startup de mobilidade acelerada pelo Google

Startup de mobilidade acelerada pelo Google . Startups de mobilidade e design estão em nova turma de aceleração do Google. Dez startups de diferentes setores foram escolhidas para a 7ª turma do Google for Startups Accelerator, o programa de aceleração da gigante do Vale do Silício.

Startups de mobilidade aceleradas pelo Google *ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 07.06.2016 - Ambiente do Campus Google Space, na região do Paraíso. (Danilo Verpa/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 07.06.2016 – Ambiente do Campus Google Space, na região do Paraíso. (Danilo Verpa/Folhapress)

Entre elas estão a Tembici, voltada para o compartilhamento de bicicletas, e a Trakto, plataforma de design. A maior parte, no entanto, é dedicada a oferecer soluções inteligentes para empresas, caso da CyberLabs, que trabalha com inteligência artificial, e o Easyjur, que auxilia na gestão de escritórios de advocacia.

O programa de aceleração do Google chegou em 2016 ao Brasil para fomentar empresas inovadoras que estivessem começando. Entre os nomes que já passaram pelo processo estão o Nubank, a Loggi e o Grupo Zap.

Segundo a empresa, na edição anterior do programa de aceleração, que aconteceu também neste ano, 9 das 10 startups participantes tiveram redução de custos operacionais e tecnológicos.

A partir de agora e durante três meses, as empresas selecionadas vão receber mentoria de empresários e especialistas de diferentes países para a solução de problemas relacionados a uso de nuvem, machine learning e publicidade. Diferentemente de edições anteriores, o processo será feito inteiramente online. Recentemente, o Google anunciou também um programa de investimentos dedicado a startups criadas e lideradas por negros.

Startup de mobilidade acelerada pelo Google e outras cias na 7a. turma

CyberLabs: Auxilia empresas a otimizarem decisões de negócio usando inteligência artificial.

Easyjur: Software jurídico para advogados, que auxilia na gestão de escritórios.

Glic Diabetes: Conecta paciente e equipe de saúde para o tratamento de diabetes, com base em dados.

Magnetis: Plataforma de gestão de patrimônio digital e investimentos inteligentes.

Mangos: Aplicativo em que consumidores podem ganhar dinheiro enquanto fazem compras.

Nama: Auxilia empresas a oferecerem experiência assertiva e personalizada ao consumidor.

Niduu: Usa gamificação para treinamento e engajamento de funcionários.

Power of Data: Auxilia empresas com análise de dados e desenvolvimento de ferramentas próprias.

Tembici: Empresa de tecnologia de micromobilidade para espaços urbanos.

Trakto: Plataforma de criação e design de materiais de marketing

Fonte: Folha de São Paulo

0

UberEats desenvolve nova mochila para entregadores

UberEats desenvolve nova mochila para entregadores . O Uber Eats e o Istituto Europeo di Design (IED) de São Paulo anunciaram uma parceria para desenvolver uma nova mochila para os entregadores parceiros que utilizam a plataforma. O desafio tem como finalidade criar uma mochila mais confortável e que leve em consideração as novas opções de delivery, cada vez mais comuns no aplicativo.

UberEats desenvolve nova mochila para entregadores em conjunto IED  . Fonte: B9
UberEats desenvolve nova mochila para entregadores

“Nós percebemos que a mochila atual, embora seja um modelo padrão usado por quase todos os entregadores parceiros, já está no mercado há muito tempo. Por isso, pensamos em propor um novo modelo atualizado e mais confortável, que possa também ser adaptável para as necessidades dos nossos parceiros hoje em dia”, afirma Fabio Plein, diretor-geral do Uber Eats no Brasil.

Entre os itens solicitados pelo Uber Eats aos especialistas e alunos do IED que participam do projeto, o conforto e a segurança foram considerados prioridade. Além disso, a ideia de trazer ao mercado brasileiro uma mochila de entregas que se adapte aos diferentes tipos de delivery disponíveis na plataforma, que vão desde comida a produtos de farmácia e pet shops, também serão prioridade no projeto.

Até o fim do ano, o IED fará sugestões de diferentes modelos ao time do Uber Eats no Brasil, que escolherá a mochila campeã do desafio.

Para José Carreira, head da área Parcerias Acadêmicas no IED, o projeto representa uma grande oportunidade para os alunos: “Eles desenvolvem várias habilidades seguindo em desafio real do mercado desde o briefing até o resultado finalA expectativa é que surjam novas propostas viáveis que priorizem o bem-estar do entregador acrescentando qualidades estéticas agradáveis”, finaliza.

Leia também: A Mobilidade faz parte do Plano Estratégico de sua Empresa ? (clique aqui para acessar o artigo completo)

Fonte: B9

+1

iFood aluga bicicletas elétricas para entregadores em SP

iFood aluga bicicletas elétricas para entregadores em SP O iFood, aplicativo de entrega de comida, começou a alugar bicicletas elétricas para entregadores na cidade de São Paulo, além de mediar o aluguel de bicicletas públicas convencionais. A empresa também abriu um espaço de apoio para os ciclistas que trabalham para a plataforma.

iFood aluga bicicletas elétricas para entregadores em SP - Foto: Folah de São Paulo
iFood aluga bicicletas elétricas para entregadores em SP
Leia mais
+1

Airbus revela 3 aviões movidos a hidrogênio para 2035

Airbus revela 3 aviões movidos a hidrogênio para 2035 . A Airbus revelou nesta segunda-feira, 21/09/2020, três projetos para a primeira aeronave comercial com emissão zero de carbono (CO2). A empresa europeia apresentou três conceitos bem diversificados, todos elétricos movidos a hidrogênio e nomeados “ZEROe”, referentes à “zero emissões” de poluentes. 

Airbus Conceito ZEROe Formação
Airbus revela 3 aviões movidos a hidrogênio para 2035
Leia mais
0

Aplicativo Cabify investe em bicicletas em Madrid

Aplicativo Cabify investe em bicicletas em Madrid . Cabify teve seu movimento significativamente com toda a crise gerada pela pandemia do novo Coronavirus o Covid-19. Afinal a interrupção do turismo, da vida noturna como shows, peças de teatro cinema e funcionamento de bares e restaurantes e da economia em geral teve uma redução significativa em suas viagens e corridas.

Aplicativo Cabify investe em bicicletas em Madrid Foto: El Economista
Aplicativo Cabify investe em bicicletas em Madrid

A referida plataformar de veículos lançou um novo app “Bive” para oferecer um serviço a aos usuarios que escolheram a bicicleta para moverse pela cidade de Madrid.

A opção pela bicleta ganhou relevância durante o confinamento. Cabify explica que a demanda por bicicletas disparou até porque a produção de veículos automotores foram suspensas e faltam no mercado muitas autopeças para reparo de automóveis. Nesta primeira fase de lançamento do Bive o serviço está disponível somente na capital espanhola.

Bive oferece tres tipos de serviço aos ciclistas urbanos: um gratis y dois pagos.O gratuito limita o uso do app a elaboração do melhor caminho de bike para chegar ao destino, a localização de estacionamentos públicos para bicicletas e o cálculo das calorías consumidas durante o percurso.

O modelo de assinatura básica oferece serviços como um seguro de responsabilidade civil ou asistência durante viagem, que não são obrigatórios para usar a bike, manutenção delas em uma rede de oficinas credenciadas para consertar pneus furados por exemplo. e vários descontos en todos os serviços da Cabify e da app Movo de comportilhamente motos, por ejemplo. Assinatura custa 14,99 euros mensais.

Já o serviço premium “Bive Plus Premium” custa a partir de 44,99 euros mensais inclui o aluguel de uma bicicleta con a opção a compra ao final do contrato. Uma espécie de leasing com opção de compra..

Cabify celebrou um acordo com várias oficinas para fazer a manutenção das bike abriu uma loja de bicicletas na rua Alberto Aguilera com venda de modelos que variam de 650 a pouco mais de 1.400 euros, que podem ser adquiridas através do app.

Na fase inicial, o app, do Cabify somente estacionamentos públicos, mas estão em avaliação acordo com operadores privados para ampliar as opções.

Mobilidade em ritmo lento

Durante a primeira semana de setembro foram contabilizadas uma media de 5,8 milhões de viagens diarias, uma redução de 36 % comparando com o mesmo perído do ano passado.2019.

O modo de transporte máis usado pelas pessoas em Madrid é veículo privado (42,3 %), que cresceu sete pontos, comparativamente ao mesmo período de 2019. Seguem as bikes e outros veículos de mobilidade urbana (32,6 %), que subiram quatro pontos e por último, o transporte público (25 %), cujo uso foi reduzido 11 pontos, considerando o mesmo perído do ano passado..

Leia também Travessia em duas rodas para entender a paixão que as magrelas despertam nas pessoas (clique aqui para acessar o artigo)

Fonte: El Economista.

+2

Navio movido a energia eólica transportará 7 mil carros

Navio movido a energia eólica transportará 7 mil carros . Um consórcio sueco formado pelo KTH Royal Insititute of Technology, de Estocolmo, a consultoria marítima SSPA, e sob a supervisão dos designers de navios da companhia Wallenius Marine, desenvolveu o Wind Powered Car Carrier (wPCC), um cargueiro transatlântico movido a energia eólica.

Navio movido a energia eólica transportará 7 mil carros
Navio movido a energia eólica transportará 7 mil carros

Enquanto o segmento de veículos elétricos para usuários finais tem registrado forte crescimento nos últimos anos, no mundo comercial, ele não deu grandes saltos, principalmente quando falamos de transporte marítimo.

Navios elétricos não são uma abordagem muito próxima de carros elétricos, uma vez que o peso das baterias teria muito mais relevância no mar do que na terra. Por isso, ao invés de usar baterias, o wPCC usa “velas” que são impulsionadas pela força do vento, transmitindo o impulso para o casco, exatamente como faz um barco veleiro.

Até 90% mais limpo que navios comuns

O wPCC é um pouco mais curto que um navio contêiner de porte médio, mas é muito mais alto, devido às velas. Ele tem 200 metros de comprimento, 40 metros de largura e 100 metros de altura, sendo 20 metros do navio em si e mais 80 metros das velas.

Por razões de segurança e para entrar e sair do porto, o cargueiro terá motores adicionais, que deverão ser elétricos, a fim de manter seu aspecto sustentável.

Por falar em sustentabilidade, o wPCC será capaz de transportar até 7 mil veículos, emitindo até 90% menos gases que um navio movido a combustíveis fósseis de mesmo porte.

O wPCC está previsto para começar a operar em 2024, e, por enquanto, só tem uma desvantagem em relação às embarcações que usam energia não-renovável: ele deverá levar 12 dias para atravessar o Atlântico, quase o dobro do tempo necessário para um navio comum, que cruza o oceano em sete dias.

Fonte: Tecmundo e LinkedIn do Márcio H.

+1

Eu vejo a logística melhor no futuro

Eu vejo a logística melhor no futuro . Tenho um olhar otimista sobre o que nos aguarda na logística nos próximos anos. E em vários segmentos dela. Talvez os maiores resultados venham de uma atividade que ainda está iniciando em nosso país mas terá uma “explosão” em curto espaço de tempo.Leia o texto abaixo e tire suas conclusões..

Leia mais
+2