CCR e Vinci vencem leilão privatização aeroportos

CCR e Vinci vencem leilão privatização dos aeroportos . Governo federal arrecada R$ 3,3 bilhões no primeiro certame da bateria de leilões de projetos e ativos de infraestrutura desta semana

CCR e Vinci vencem leilão privatização aeroportos imagem: Min. Infraestrutura
CCR e Vinci vencem leilão privatização aeroportos

CCR o grupo francês Vinci foram os grandes vencedores do leilão de concessão de aeroportos, organizado pelo Ministério da Infraestrutura nesta quarta-feira (7), na B3, e que resultou na arrecadação de R$ 3,3 bilhões em outorgas ao governo federal.

A União colocou para disputa 22 aeroportos em 12 estados operados pela Infraero. Eles foram agrupados em três blocos: Central, Norte e Sul.

A CCR arrematou o bloco Sul, por R$ 2,1 bilhões, e o lote Central, por R$ 754 milhões. Os lances representam, respectivamente, ágio de 1.534% e 9.156% em relação aos lances mínimos.

Já o Vinci ficou com o bloco Norte, pagando R$ 420 milhões, um ágio de 777% sobre o preço mínimo estipulado.

O Ministério da Infraestrutura espera que os terminais, por onde circulam cerca de 24 milhões de passageiros por ano, recebam aproximadamente R$ 6,1 bilhões em investimentos durante o período dos contratos de concessão, que têm validade de 30 anos.

A expectativa é de que sejam investidos R$ 2,85 bilhões no bloco sul, R$ 1,8 bilhão no central e R$ 1,4 bilhão no Norte.

Esta foi a segunda rodada de aeroportos realizada em blocos. Em 2019, durante a 5ª rodada, foram leiloados 12 aeroportos do Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste.

Pacote de concessão

O certame é parte de uma bateria de leilões de projetos e ativos de infraestrutura marcados pelo governo para esta semana, com a expectativa de atrair até R$ 10 bilhões em novos investimentos.

A expectativa é de que cinco terminais portuários (quatro em Itaqui e um em Pelotas) e o primeiro trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), entre Ilhéus e Caetité, na Bahia, sejam concedidos ao setor privado.

Batizada de Infra Week (ou semana da infraestrutura, no termo em inglês), a rodada será um termômetro do potencial de atração de investimentos de longo prazo, quando o Brasil está com a imagem arranhada pela condução da política de enfrentamento do coronavírus.

“Começamos a nossa Infra Week com o pé direito e isso tem que ser celebrado. As vitórias têm de ser celebradas. Temos um desafio importante pela frente. Vamos superar a pandemia e temos o desafio da geração de emprego. O emprego vai vir pela mão do investimento privado, não há outra alternativa porque temos que seguir a nossa trajetória de responsabilidade fiscal, nosso compromisso com a solvência”, afirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, no fim do leilão, segundo nota divulgada pelo Ministério.

Fonte: Agência Brasil e Seu Dinheiro.com

+1