Origem startup que aluga motos elétricas para Ambev

Origem startup que aluga motos elétricas para Ambev . Foi com uma nova proposta para veículos elétricos que a startup Origem, de Brasília, conquistou espaço em 2020. A empresa, fundada em 2017 pelos engenheiros Diogo Lisita, Felipe Borges e Pablo Estrela, fabrica motos elétricas próprias. O diferencial é que a startup ganha dinheiro alugando os veículos, não vendendo.

Origem startup que aluga motos elétricas para Ambev
Origem startup que aluga motos elétricas para Ambev

Hoje, há dez de suas motos rodando pelo Brasil. Três delas em um cliente de peso: a Ambev.

A Origem foi selecionada no programa de aceleração da Ambev em 2018, o que a aproximou da empresa. Quando a gigante, então, inaugurou seu novo centro de distribuição em Joinville, decidiu alugar as motos da startup como parte da sua estratégia de sustentabilidade. Desde novembro, os vendedores da companhia usam três motos elétricas para ir até os bares e restaurantes clientes da região. Se tudo correr bem nos próximos meses, a Ambev pretende levar as motos da Origem para seus outros centros de distribuição espalhados pelo país.

A Origem foi selecionada no programa de aceleração da Ambev em 2018, o que a aproximou da empresa. Quando a gigante, então, inaugurou seu novo centro de distribuição em Joinville, decidiu alugar as motos da startup como parte da sua estratégia de sustentabilidade. Desde novembro, os vendedores da companhia usam três motos elétricas para ir até os bares e restaurantes clientes da região. Se tudo correr bem nos próximos meses, a Ambev pretende levar as motos da Origem para seus outros centros de distribuição espalhados pelo país.

A meta da empresa é alugar as novas motos em Joinville. Por causa da parceria com Ambev, a startup deslocou parte dos seus 25 funcionários para região, que se tornou o foco da operação em 2021. Os sócios entenderam que a cidade, por ter porte médio, seria um bom local para testes do modelo de negócio antes de uma expansão para regiões mais populosas e extensas.

O desafio da Origem agora é instalar estações de recarga para as motos na região. No aluguel de 1.000 reais por mês que a startup cobra por veículo, está incluso o custo energético. Em vez de colocar o veículo para “carregar na tomada”, a empresa criou um modelo em que o motorista vai até estações, pega uma bateria carregada e troca pela vazia. A meta é ter de 5 a 10 estações espalhadas por Joinville até o final do primeiro trimestre.

No fim de 2021, a Origem quer ter 1.000 motocicletas rodando em Joinville. Se o sistema de recarga funcionar como o esperado nesse volume, a empresa irá começar sua expansão para outras cidades. Para financiá-la, os sócios planejam fazer uma nova rodada, de cerca de 20 milhões de dólares, no próximo ano.

Oportunidades para a empresa não faltam. Além do Brasil ser um mercado acostumado a usar motos no dia a dia, com uma frota de 28 milhões de motocicletas, uma pesquisa da Associação Brasileira do Veículo Elétrico indica que o uso de veículos elétricos deve crescer de 300% a 500% nos próximos cinco anos no país.

Fonte: Exame.com

+1