Localiza e Unidas anunciam união de operações

Localiza e Unidas anunciam união de operações . As locadoras de automóveis Localiza e Unidas anunciaram nesta quarta-feira (23/09/20) que pretendem unir suas operações. O anúncio da fusão ainda depende de aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica.

Localiza e Unidas anunciam união de operações
Localiza e Unidas anunciam união de operações

Caso a união seja chancelada pelo Cade e pelas assembleias de acionistas de ambas as empresas, a transação irá ocorrer por meio de incorporação de ações, com a estrutura composta pelos acionistas das duas companhias.

Com a aprovação, a Localiza passará a deter o total de ações da Unidas, e os acionistas desta última receberão papéis da Localiza na relação de troca. Para isso ocorrer, cada ação da Unidas deverá ser trocada por 0,44 ação ordinária da Localiza. No final da transação, 76,85% da nova companhia ficará sob controle da Localiza e 23,15% com a Unidas.

O valor de mercado da nova empresa deverá ser de R$ 48 bilhões, com frota de 468 mil veículos e operação em 404 cidades. A previsão é que a nova companhia opere na Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai e Uruguai, países em que a Localiza já está presente. A Unidas não tem filiais fora do país.

Apesar de operarem no mesmo setor de locação de veículos, a Localiza é líder no segmento de RAC (Rent a Car, a locação diária), enquanto a Unidas assume a frente do mercado de gestão de frotas.

O serviço de gestão ou terceirização de frotas ganhou relevância na pandemia, por seus contratos serem de prazo mais longo (dois anos) do que o RAC (diário, semanal ou mensal).

Foi o segmento de aluguel de frota que deu maior fôlego ao setor nesse período, fazendo com que as empresas se mantivessem no azul no segundo trimestre. O lucro líquido da Localiza de abril a junho ficou em R$ 89,9 milhões, enquanto da Unidas foi de R$ 4 milhões.

Embora com estrutura e faturamento superior, a Localiza perdeu para a Unidas em receita com o serviço de gestão de frotas no segundo trimestre. Enquanto a receita líquida da Localiza com o aluguel de frotas no período foi de R$ 261 milhões, a Unidas faturou R$ 311 milhões.

Luís Fernando Porto, presidente-executivo da Unidas, disse em nota que a “união das duas companhias contribuirá para a criação de uma operação mais robusta”.. Já o presidente da Localiza, Eugênio Mattar, afirmou que a nova empresa irá trazer mais investimentos em inovação tecnológica, desenvolvimento de plataformas e diversificação do portifólio da nova marca.

“Com tecnologia de ponta, a soma dos melhores talentos, a forte reputação das marcas e a experiência de anos de mercado, esperamos nos tornar referência global em mobilidade e contribuir para a transformação desse mercado cada vez mais competitivo”, diz Eugênio Mattar, presidente da Localiza.

Para o Bradesco BBI, a operação deve aumentar a racionalidade na precificação do aluguel de carros e as montadoras “apoiarão a Movida como a nova segunda maior empresa do setor, a fim de manter um mercado saudável no canal de vendas diretas”.

Segundo o UBS, Localiza e Unidas detinham 66% do mercado de aluguel de automóveis em 2019, de acordo com o tamanho da frota, e 30% no segmento de aluguel de frotas. “Considerando ambos os segmentos, o combinado empresa teria 47,5% de participação no mercado”.

“A aprovação do Cade sem restrições que impeçam os acionistas de aceitar o negócio é a parte mais desafiadora do negócio”, escreveu o banco suíço em relatório a clientes.

“Essa fusão vai criar uma companhia gigantesca. Ninguém espera que o Cade não coloque restrição, diz Bruno Arruda, gestor de renda variável na Gauss.

Leia também Locadora de carros Hertz pede falência (clique aqui para ler o artigo)
Fonte: Folha de São Paulo

2+