Abelha e seu voo improvável

Abelha e seu voo improvável. Uma fábula corporativa. Inspirado em um post que li dias atrás. Dizem que há um poster em setor da NASA em que mostra uma foto de uma abelha voando.

Abelha e seu voo improvável mais uma fábula corporativa
Abelha e seu voo improvável

Segundo especialistas em aerodinâmica, a abelha tem em sua anatomia todos os motivos possíveis para não sair do chão. Afinal ela é roliça. Certamente se ela tivesse um coach, ele recomendaria ela procurar um(a) personal trainer e um(a) nutricionista para fazer um programa intensivo para reduzir peso e diminuir suas medidas para poder voar.

E qual o parecer que engenheiro(a)s aeronáutico(a)s dariam para aquelas asinhas curtas das abelhas? Certamente voltariam para a plancheta para redesenharem por completo suas asas. Tornariam elas mais longas e pontiagudas como são as da maioria dos insetos voadores.E sem contar os exaustivos testes no túnel do vento de protótipos das novas asas construídos em escala.

Só depois de tudo isto, as abelhas teriam a certeza que finalmente sairiam do chão para cumprir sua missão de polinizar as flores e colher o néctar para a produção de mel e cera.

Sem saber que contrariam todas as leis da natureza, as abelhas saem de suas colmeias e cumprem seu papel na natureza de forma obstinada.

Agora fazendo a analogia com o mundo corporativo, você se deixa levar por todas as regras (algumas delas não escritas ou até mesmo imaginárias) que tolhem sua capacidade de fazer algo relevante?

E se você acreditar um pouco mais em você e decidir voar?

Seus medos são reais? Ou são baseados no receio de receber um “não gostei” ou um bloqueio de alguns colegas ou amigos de redes sociais? Tenha pensamentos fora da caixa. Seja desruptivo.

Leia também a fábula da Demissão da Formiga Desmotivada (clique aqui para ler o artigo completo)

Fonte: Facebook da Karina Pinotti com adaptações do blog

1+