O Elefante e a corda

O Elefante e a corda. Uma fábula corporativa. Por que o elefante, um animal enorme, fica preso a uma corda frágil que, com poucos esforços ele arrebentaria?

O Elefante e a corda
O Elefante e a corda

Quando o elefante ainda é bebê, desconhece a força que tem. Preso a uma corda, ele tenta escapar, se esforça, se debate, se machuca, mas não consegue arrebentar as amarras.

A cena se repete por alguns anos. As tentativas de libertar-se são inúteis. O elefante desiste, vencido pelas amarras, o mesmo acontecendo na vida adulta, ficando preso a uma fina corda que ele poderia romper com esforços insignificantes.

Do mesmo jeito ele acaba temendo o seu domador que o enfrenta com um fino chicote e um banquinho de nada, mas que o assustou durante muito tempo quando ele era um simples filhote.

A realidade mudou mas mentalmente ficou marcado para sempre na mente do elefante o “poder” do treinador e a resistência daquela cordinha. E ele assume sua impotência de enfrentar o domador ou romper as amarras que o prendem ao seu cativeiro.

Num paralelo com o ser humano e seu ambiente de trabalho, poderíamos fazer a mesma pergunta: Por que um ser tão grandioso, potencialmente criado para a perfeição e a felicidade, se deixa vencer por amarras tão sutis e sem fundamento?
São cordas invisíveis que imobilizam as pessoas e, por fim, ele se conforma e se submete, sem questionamentos.

O que tem lhe prendido? O que te impede de alcançar teus objetivos? Quais são as amarras reais ou invisiveis que te impedem teus sonhos? Liberte agora mesmo seu potencial que está preso por essas e outras tantas cordas invisíveis. Seu destino pertence somente a você.

Sua força é muito maior do que você possa imaginar.

Leia também: Pense o que te move? (clique aqui para acessar o artigo completo)

Fonte: Palestrante Menegatti com pequenas adaptações do Blog.

4+