Mercado Livre é o vencedor do ecommerce na pandemia

Mercado Livre é o vencedor do ecommerce na pandemia . O MELI é conhecido no setor de logística é o grande vencedor da guerra do comércio eletrônico durante a pandemia, segundo o Bradesco. E deve chamar a atenção dos investidores na divulgação dos resultados, prevista para o final deste mês.

Mercado Livre é o vencedor do e-commerce na pandemia segundo o Bradesco. Fonte: Exame
Mercado Livre é o vencedor do ecommerce na pandemia

“Acreditamos que o Mercado Livre terá um trimestre muito mais forte no Brasil do que o esperado inicialmente”, diz o banco em relatório. As vendas gerais do Meli devem subir 4 bilhões de reais, mais do que outros concorrentes, que devem ganhar de 3 bilhões a 3,5 bilhões de reais a mais nas receitas no trimestre.

O Bradesco inicialmente havia levantado dúvidas sobre o cenário competitivo no início do ano. Também olhou com certa preocupação o impacto do novo sistema de pagamentos pelo WhatsApp no braço financeiro do grupo, mas o sistema acabou sendo suspenso por determinações do Banco Central e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Além disso, Magazine Luiza, B2W e Via Varejo, em profunda transformação interna, são competidores cada vez mais fortes no comércio eletrônico. Para o Bradesco, o Mercado Livre teve vendas decepcionantes na Black Friday do ano passado e apresentou um resultado fraco no primeiro trimestre deste ano. Agora, no entanto, a empresa de marketplace está de volta ao jogo.

O potencial de crescimento das ações, segundo o Bradesco, é de 30%, enquanto Lojas Americanas e Via Varejo podem crescer 16% e 12%, respectivamente, com pouco potencial para B2W e Magalu.

Leia também: Mercado Livre investirá R$4bi no Brasil (clique aqui para ler o artigo) e Stelleo Tolda Novo Presidente do Directorio Grupo Mercado Libre (Livre) (clique aqui ler o artigo)

Fonte: Artigo escrito por Karin Salomão – Portal Exame

2+