Aeroporto no Alasca se tornou o mais movimentado do mundo — por um dia

Aeroporto no Alasca se tornou o mais movimentado do mundo . Aeroporto Internacional de Anchorage, no Alasca, foi o mais movimentado do mundo em alguns dias ao longo dos últimos meses. Pandemia tornou-o local ideal para abastecer e enviar material.

Aeroporto no Alasca se tornou o mais movimentado do mundo — por um dia
Aeroporto no Alasca se tornou o mais movimentado do mundo — por um dia

Foi no dia 25 de abril de 2020 que o Aeroporto Internacional Ted Stevens, em Anchorage (Alasca, EUA), arrebatou o título oficial de aeroporto mais movimentado nesse dia.

Algo apenas possível devido à disrupção que a pandemia de Covid-19 provocou por todo o mundo. Não apenas pela quase paragem total da aviação mundial, mas também pela maior necessidade de transportar material médico entre países, quando tão poucos aeroportos estavam a funcionar, como explica o Business Day. Anchorage, num local equidistante entre Nova Iorque e Tóquio, relembra a CNN, tornou-se o local perfeito para os aviões que transportavam material abastecerem.

“O sábado é um dia normalmente cheio em termos de operações de carga, que são o nosso sustento, mas costuma ser também o dia em que há menos movimento de passageiros”, explicou à CNN um dos responsáveis pela gestão do aeroporto, Jim Szczesniak. “Por exemplo, no sábado dia 2 de maio, tivemos aqui 744 voos, enquanto que [o aeroporto de] Chicago só teve 579 e [o de] Atlanta só teve 529.”

Se o tráfego aéreo de carga já era o mais comum no aeroporto de Anchorage, agora essa é uma área onde regista ainda mais movimento: “E isso é sobretudo porque muito do material usado no combate à Covid na América do Norte é produzido na Ásia”, acrescenta Szczesniak.

A tal distância semelhante de Anchorage até Nova Iorque ou até Tóquio traduz-se em cerca de 9,5 horas de voo até 90% do mundo industrializado. “A nossa vantagem é que os aviões podem vir cheios de carga, mas apenas com metade do combustível necessário”, ilustra o gestor do aeroporto. Na prática, este aeroporto do Alasca tornou-se o local perfeito para os voos de carga internacionais, que fazem longas distâncias, abastecerem.

Não é de admirar, se tivermos em conta a quebra no setor da aviação provocada por esta pandemia. De acordo com dados da Administração Federal de Aviação norte-americana, só nos EUA o tráfego nos aeroportos caiu 54,5% no mês de abril, face ao mês homólogo do ano anterior.

Leia também: Carga nas poltronas dos aviões vazios (clique aqui para ver o post)

Fonte: Observador/PT

1+