Aéreas perdem com coronavirus

Aéreas perdem com coronavirus . A indústria mundial da aviação enfrenta enormes perdas econômicas e teve sua primeira queda na sua demanda de passageiros em quase duas  décadas, devido ao novo  surgimento da epidemia do Covid-19 ou coronavirus.

Aéreas perdem 27,8 bilhões de dólares com o surgimento do coronavirus
Aéreas perdem com coronavirus

 Segundo estimativa da Associação  Internacional de Transporte Aéreo – IATA , o impacto será de vinte e sete bilhões e  oitocentos milhões de dólares americanos.

O impacto afetou o movimento no mundo todo tendo em vista a influência do turismo chinês tem em varias partes do mundo. No entanto é claro que as empresas de  transporte aéreos da Ásia serão as mais afetadas.


As perdas vão muito mais além 

Especialistas de todo o mundo começaram a fazer previsões sobre o impacto da doença na economia chinesa – e global, por consequência.

O banco dinamarquês Danske Bank estimou que o surto pode reduzir o PIB da China em 0,8 ponto porcentual no primeiro semestre. O motivo: a Província de Hubei, onde fica a cidade epicentro da doença, representa 4% da economia chinesa.

A província possui uma indústria forte na área de componentes eletrônicos para smartphones e autopeças para o setor automobilístico.

A consultoria Capital Economics, por sua vez, diz que o surto terá “impacto significativo” no PIB do país no primeiro trimestre.

Com menor crescimento da China, maior compradora de commodities do mundo, as ações de empresas brasileiras ligadas à área sofreram muito.

Segundo Luiz Roberto Monteiro, operador da corretora Renascença, as empresas sofrem mais com a exposição ao exterior. “Além disso, o mercado subia apenas por questões internas, com as pessoas tirando dinheiro da renda fixa para a variável”, diz. “Com os estrangeiros buscando opções mais seguras, a Bolsa brasileira sofre.

Veja o impacto no modal de transporte marítimo clicando aqui

Fonte: CNN em espanhol e G1

2+